Um Abismo

quinta-feira, setembro 18, 2008

JARDIM DO MUSEU

peguei na maçã já
com a primeira dentada
: assim tive a sobra
para comer deitada
nas lajes frias húmidas

11 Comments:

  • At 9:51 da manhã, Blogger maria josé quintela said…

    não foste tu a cometer o pecado original...

     
  • At 5:19 da manhã, Blogger pn said…

    deitada

    à dentada

    calmamente

    ...

    não há pomar que resista!

    ...

    (e os lapêdos, se húmidos, jamais frios, jamais frios, ígnios antes, ígnios antes)

     
  • At 6:22 da manhã, Blogger Fernando Rozano said…

    maçãs, sempre irresistíveis. meu abraço.

     
  • At 1:58 da tarde, Blogger isabel mendes ferreira said…

    retribuo......




    :)



    a.setembradamente.



    e junto um beijo.

     
  • At 9:00 da manhã, Blogger O Profeta said…

    Olhos brilhantes maré tardia
    Cabelos rebeldes em desalinho
    Pés descalços no, frio barro
    Um berlinde atirado ao caminho

    Um bando de alegres pardais
    Ou um domador de tempestades
    Apenas um pássaro charlatão
    Dividindo o pão em metades


    Vem mergulhar com os Capitães do Calhau


    Mágico beijo

     
  • At 9:19 da manhã, Blogger Justine said…

    Pessimismo passageiro? Tristeza? Um tão só uma construção esteticamente conseguida?

     
  • At 12:04 da tarde, Anonymous Patrícia Coelho said…

    Impressionante o modo como escreves em conexão com o que está fora e, ao mesmo tempo (ou até por isso), em conexão com um sentimento tão profundo e ancestral. Lindo.

     
  • At 12:25 da tarde, Blogger Betty Branco Martins said…

    .olá minha querida







    .cheguei!!!_______das minhas férias:)


    obrigada pela visita.e pelo carinho da leitura.e.da.palavra


    .agora é só mesmo um___olá!
    volto mais tarde para ler e comentar








    beijO_____C_____carinhO

     
  • At 4:43 da manhã, Blogger pn said…

    ainda há pomar?
    não comesteis ainda as maçãs todas?

     
  • At 8:33 da manhã, Blogger mitro said…

    Uma maçã partilhada...

     
  • At 10:06 da manhã, Blogger o que me vier à real gana said…

    ... Até que, enfim, uma das maiores filósofas estetas da actualidade visita e comenta o no meu blog!
    É, tenho para mim, Poesia é Filosofia sublimemente estética!
    Obrigado!

     

Enviar um comentário

<< Home