Um Abismo

quinta-feira, outubro 30, 2008

AUSÊNCIA

não há mundo
:só a tua festa
as covas genéticas

e este castigo secreto

11 Comments:

  • At 2:18 da manhã, Blogger pn said…

    a ausência é um exílio.


    castus (tornar puro)» castigare (corrigir)
    secretus » separado

    A separada castidade?


    -bom fim semana-

     
  • At 2:53 da manhã, Blogger antónio davage said…

    Luísa,
    não há poema
    só as brincadeiras entre os castigos

     
  • At 1:05 da tarde, Blogger OUTONO said…

    Obrigado pela visita.

    Outono.

     
  • At 11:04 da manhã, Blogger isabel mendes ferreira said…

    tu nunca serás exílio!!!!!


    nunca e nunca.


    disse.


    beijo-te.

     
  • At 2:26 da tarde, Blogger Paradoxos said…

    presente - aqui!!
    em serenidade

     
  • At 5:23 da tarde, Blogger Ana said…

    Castigo seria a ausência das palavras.

    Parabéns pela tua ilha. É maravilhosa.

     
  • At 8:22 da manhã, Blogger cristina said…

    Olá Luísa
    como disse alguém: mão há exílio. Mas ao contrário do que disse alguém, depois: o castigo são mesmo as palavras, como todo o poeta sabe desde o início.
    Depois, Luísa, dei-lhe livre salão na minha cabeça.
    abraço

     
  • At 8:26 da manhã, Blogger antónio davage said…

    Luísa, o comentário assinado cristina é engano, como terá percebido pelo modo a cristina era eu.
    abraço

     
  • At 10:27 da manhã, Blogger Graça Pires said…

    Por onde anda esse teu livro "Fogo branco"? E por onde andas?
    Um beijo.

     
  • At 9:45 da manhã, Blogger Nilson Barcelli said…

    A ausência, por vezes, é um castigo secreto...

    Obrigado pela tua visita (volta mais vezes...).

    Estive a ler alguns posts e fiquei a gostar do que escreves e do teu blogue. Voltarei, por isso.

    Beijinhos,

     
  • At 7:46 da manhã, Blogger Susana A. said…

    a ausência é um abismo.
    amei

     

Enviar um comentário

<< Home